domingo, 1 de março de 2015

Deixa as palavras voarem | Planeta

Quando temos em mãos algo que não nos pertence, cuidamos de forma diferente, especial, diria. E era desta forma que devíamos encarar a Terra: como algo que não é nosso. "Cuida da Terra, não como se ela fosse tua, mas sim como um presente que um dia vais oferecer aos teus filhos". Lembro-me da minha professora Teresa, da segunda classe, citar este pequeno excerto que ficou na minha memória para sempre. Nesta dia, aprendi - na escola primária - a fazer a reciclagem. A disciplina era Estudo do Meio. Foi esta professora que me ensinou o que é o sol e os planetas, e como devemos cuidar do nosso - que não é assim tão nosso - planeta azul. A nossa casa, já é velhinha, já nasceu - sensivelmente - há 4,5 milhões de anos, por isso já teve muitos - imensos! - donos e nós, somos só mais uns quantos. A Terra não é nossa, nós é que somos dela. Vivemos, porque ela nos permite e, porque o nosso amigo Sol, nasce por nós, todos os dias, com um sorriso (imagino e, mais que tudo, espero!) Se nos dão vida, nós, habitantes, deveríamos retribuir o favor e cuidar.  Ensinar as pessoas a quem vamos dar o nosso presente a cuidar dele, como se fosse um presente para eles oferecerem a outro alguém. 


Desafio: Deixa as palavras voarem - Março, da Adelisa M. 

11 comentários:

  1. Gostei imenso... especialmente do facto de recordares quem te ensinou. É sempre um gesto bonito! :)

    ResponderEliminar
  2. Amei o texto, a sério *o*

    *Beijinhos*
    Caty<3
    http://myfairytale4.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. está muito bonito! e tens toda a razão no que disseste

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito :) Obrigada pela tua participação :)

    ResponderEliminar
  5. Gostei mesmo muito deste texto Angel :)

    ResponderEliminar
  6. Concordo contigo a 100%, também ouvi a minha professora dizer algo do género. Pena que as pessoas continuam a não ligar.
    Beijinho.
    http://adonadasushi.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. As pessoas são hipócritas. Simplesmente maltratam o seu planeta e depois ainda têm a lata de se queixar do buraco do ozono e tudo o mais!!! Como não? Como é que a Terra pode continuar a funcionar correctamente se cada ano que passa há mais sujidade e mais desrespeito para com ela? às vezes olho para as pessoas e penso que elas nem sequer se lembram que são as árvores que nos dão oxigénio e que cada papel gasto é um pouco de uma árvore que morre... -.-

    ResponderEliminar
  8. A mentalidade do ser humano é "usar e abusar enquanto dura e quem vier atrás, que feche a porta".
    Penso que esta mentalidade só mudava se a vida não fosse tão curta, se nós vivêssemos tempo suficiente para levar com as merdas que fazemos. Assim, como raramente sofremos as consequências dos nosso erros ambientais, nem nos apercebemos que isto um dia vai acabar mal.

    P.S. Uma pequena correção: a terra tem 4,5 milhões de anos. O erro parte dos EUA, onde o bilião (billion, ou "bilhão" em brasileiro lol) é equivalente a mil milhões na maior parte da Europa, onde um bilião é igual a um milhão de milhões.
    Europa: bilião = 1x10 elevado a 12.
    EUA: billion = 1x10 elevado a 9.
    São "só" três zeros a menos. :)

    Esta regra causa também muita confusão no número de habitantes do planeta que, na realidade, anda à volta de 7 mil milhões de pessoas e nos EUA, Brasil e, regra geral, em toda a América, se diz que são 7 biliões.

    ResponderEliminar
  9. Adorei as tuas palavras e concordo com tudo! Pena que as pessoas não pensam no futuro... Estão demasiado preocupadas com o seu próprio umbigo.

    Beijinho
    Telma
    Fui Eu Que Disse - Blog

    ResponderEliminar
  10. r: eu ficava sempre mal disposta quando comi-a um, já não como iogurtes á um ano :s

    ResponderEliminar
  11. Este texto simples retrata uma realidade bem complexa.
    Se perguntares a toda a gente o que acha do assunto, todos que vão dizer que tens toda a razão (que a tens) e como concordam incondicionalmente contigo. Mas passado dois minutos, já só se lembram do seu umbigo untado ao sol =/
    ***

    ResponderEliminar